Embora exista consenso sobre os benefícios da amamentação, uma revisão da revista internacional Infant Behavior publicada em 2008, sugere que o aleitamento materno é menos comum entre mulheres com depressão pós-parto.

Mães depressivas, em parte, não amamentam devido a sua preocupação com potenciais efeitos negativos dos antidepressivos para seu filhos.

O uso de antidepressivos durante a amamentação deve ser feito levando em consideração o risco-benefício, devendo sempre ser conversado com seu médico.

Alguns estudos mostraram que medicamentos antidepressivos a base de sertralina ou paroxetina, quando utilizados pela mãe, não são encontrados no sangue do bebê, podendo indicar que estes medicamentos possuem um melhor perfil de segurança.

Mais estudos são necessários para se determinar a melhor indicação de medicamentos e dosagens para beneficiar a mãe com depressão e também o bebê em amamentação.

Dr. José Hamilton
Médico Psiquiatra CRM 12149

Centro de Psiquiatria de Brasília localizado na SGAS 910 Bl. A Sala 109 Ed. Mix Park – Asa Sul – Brasília – DF.
Psiquiatra Brasília DF