Como é uma consulta com um psiquiatra

Como é uma consulta com um psiquiatra


Autor:  Dr. José Hamilton, Médico Psiquiatra.

Esta é uma dúvida comum, pois ainda existe alguma confusão sobre a psiquiatria. Então vou esclarecer as principais dúvidas e apontar algumas particularidades desta especialidade.

A psiquiatria é uma especialidade médica, ou seja, são necessários 06 anos de medicina e mais 03 anos de residência médica em hospital para tornar-se um psiquiatra.

Por isto, a consulta psiquiátrica tem em comum muitos aspectos em relação a consulta médica em geral:

Anamnese: Este é o termo utilizado pelos médicos para colher uma história clínica. Esta história deve ser bastante detalhada e por isto demanda tempo. Muitos aspectos devem ser avaliados. Eu tenho o hábito de saber sobre os principais relacionamentos pessoais e familiares; a profissão e o ambiente de trabalho; atividades de lazer e hobbies também são importantes. Em seguida passo a uma investigação cuidadosa dos sintomas e queixas do paciente. Algumas perguntas são direcionadas, outras ficam por conta do paciente informar.

Exame físico: O psiquiatra também realiza exame físico, muitas vezes é importante avaliar o sistema cardiovascular por meio da ausculta e da medição da pressão arterial, pois alguns medicamentos podem interferir. Exames físicos mais detalhados dependem da queixa do paciente.

Exame psíquico: Na verdade, o exame psíquico começa quando o paciente entra no consultório, por meio da observação cuidadosa de aspectos do comportamento, vigilância, discurso, pensamento, humor, atenção e outros. O exame psíquico pode ser complementado por meio de testes, escalas e questionários.

Exames complementares: O psiquiatra também solicita exames para complementar ou excluir diagnósticos diferenciais. A formação médica é essencial para diferenciar condições patológicas que podem estar associadas a quadros mentais ou emocionais.

Onde fica o divã?

Quando se fala de psiquiatra é comum pensarmos em um divã, um senhor barbudo e um paciente deitado falando sobre sua vida, mas esta cena é, na verdade, do psicanalista. A psicanálise realmente popularizou a ciência da mente graças ao seu fundador o médico Sigmund Freud.

Frequencia das consultas

É comum confundir a consulta em psiquiatria com sessões programadas. Na verdade é importante manter um acompanhamento médico até o momento da alta, claro que cada caso é um caso. Tenho pacientes que me consultam inicialmente a cada mês, enquanto outros estão sendo avaliados de 06 em 06 meses. E muitos de alta!

Como é o tratamento

O tratamento em psiquiatria envolve o uso de medicamentos, psicoterapia e orientações sobre comportamento e estilo de vida.

Os medicamentos utilizados agem no sistema nervoso central corrigindo desequilíbrios nos neurotransmissores, substâncias presentes nas células nervosas. A maioria dos medicamentos não causa dependência, enquanto alguns possuem este potencial, mas quando utilizados de forma correta a chance do indivíduo viciar-se é mínima.

A psicoterapia é realizada por um psicólogo, muitas vezes a partir da recomendação do psiquiatra. Quando existe indicação, eu constumo encaminhar meus pacientes com um relatório detalhado para que a psicoterapia torne-se mais direcionada e efetiva.

Por que é tão difícil para o psiquiatra atender convênios ou planos de saúde?

A consulta em psiquiatria necessita de tempo, dedicação e personalização.

Infelizmente, os planos de saúde, remuneram a consulta com valores muito baixos, em torno de R$35,00. O que acaba por esmagar o tempo dedicado ao atendimento.

Planos de saúde pagam de 10 a 20 vezes mais por exames e procedimentos, por isto, muitos médicos estão migrando para especialidades onde possam realizá-los,

Mas tempo, dedicação e personalização são essenciais para uma consulta médica psiquiátrica de qualidade, tornando-se inviável o atendimento de convênios e planos de saúde, pelo menos na realidade atual.

Dr. José Hamilton
Médico Psiquiatra
CRM 12.149

Você gostou deste artigo? Então clique no botão do g+1 abaixo para recomendar no google. É muito importante receber sua participação!

Deixe seu comentário

9 Comentários

Adicione o seu
  1. 1
    Marcos

    Dr. Eu não tenho depressão, porém minha mulher ( ou ex), está com um grau acentuado de depressão, pois já até nós separamos, mais gosto muito dela e gostaria de ver se ainda tem reversão este quadro dela e reatar o casamento.

  2. 2
    Beto Jr.

    Bom dia Dr. José Hamilton. Tenho lindo muito a respeito do TDHA, cheguei a ligar em seu consultório em Brasília para saber mais a respeito, incluindo valores, etc., mas fica sempre a dúvida para quem, como eu, suspeita de carregar consigo o transtorno. A indicação mais apropriada para um primeiro mapeamento pessoal, é mais adequado que a pessoa procure um psicólogo, terapeuta ou um psiquiatra? Entendo que seja mais inclinado a indicar o psiquiatra, mas conto com sua opinião sincera. Em qual consultório, nós pacientes aflitos em busca de um diagnóstico mais preciso, devemos bater à porta “primeiro”? Obrigado, abraço e sucesso sempre.

    • 3
      Dr. José Hamilton

      Beto,

      O ideal e inicial é procurar um psiquiatra e explico porquê: A avaliação médica pode diagnosticar o TDAH, mas também deve descartar dezenas de outras condições que prejudicam concentração, memória e comportamento.

      Além disto, em um segundo momento, a indicação de tratamento pode ser medicamentos, mas também psicoterapia e/ou técnicas psicopedagógicas.

    • 4
      Beto Jr.

      Perfeito Dr.,

      Obrigado pela resposta.

      Liguei para agendar consulta com você, mas sua agenda é bastante concorrida para Brasília (isso é um bom sinal, creio!), a atenciosa Meire me indicou como alternativa duas outas profissionais que hoje atuam com o senhor em sua clínica. Em razão de angústias mais recentes, estou inclinado a tentar antecipar essa consulta ao máximo. Em tempo, tenho 40 anos e ao que parece (e foi bom encontrar seu blog), essas angústias independem de idade, não estou sozinho, apesar de melhor seria se diagnósticos precisos fossem feitos em idade ainda jovem, de forma a garantir um maior ganho de qualidade de vida e resultados). Gostaria de conhecê-lo, mas talvez em razão de agenda mais próxima, opte por alguma das duas outras doutoras. Forte abraço e sucesso.

  3. 6
    Luana

    Cansei de passar por vários psicologos e por ver vários casos de pessoas com dependência ao medicamentos sempre resistir à ir ao psiquiatra depois de muito conversar com uma amiga minha q tb tem transtornos resolvi ir, acredito que vá me ajudar e muito anos sofro por variação de humor por conta de abuso…Agora pretendo mudar o quadro.

    • 7
      Dr. José Hamilton

      Luana,

      Encontrar o psicologo certo ou o psiquiatra certo pode não ser simples. Mas, que bom que você não desistiu! Melhorar vale a pena!!!

  4. 8
    Camila

    No caso da pessoa suspeitar ter transtorno bipolar, deve procurar primeiramente um psiquiatra ou um psicólogo?
    Meu plano de saúde tem psiquiatras, mas não psicólogos. Vale a pena marcar uma consulta com um deles ou é melhor eu investir numa consulta com um psicólogo?

+ Deixe um comentário